O carnaval acaba e isso faz com que muitas pessoas comecem a imaginar nove meses à frente. Nesse período de festas, muitas comemorações acabam passando do limite. Muitos não se lembram do que fizeram no dia anterior e alguns, esses mais curiosos, não se lembram nem o que fizeram no carnaval, o que causa um certo medo por ter algo de errado.

Alguns foliões são tão animados que já estão na contagem para o carnaval do ano que vem, tamanha a bebedeira, a diversão, a festa e as comemorações. A ficha começa a cair alguns dias depois, quando a ressaca do carnaval vai abaixando, os efeitos do álcool vão sendo eliminados e o pensamento começa a ser outro.

Pode acontecer dessa ressaca durar mais tempo do que o necessário, isso porque ela pode vir acompanhada de uma gestação, que resultará num bebê em novembro.

Mas o que chama a atenção em relação ao sexo que acontece durante o período de carnaval é que muitos pensam que muitas mulheres engravidam nesse período, aproveitando o período de festas regadas a bebidas, descontrole e sem compromisso com ninguém.

Pois então, eis que se trata de uma crença popular esse fato. Essa informação não procede na medida em que todos acham que é verdade absoluta e que fevereiro é o mês onde as mulheres mais engravidam.

Realmente em novembro nascem muitas crianças, mas isso não significa que todos os nascentes sejam filhos do carnaval. Existem bebês que são planejados e coincidentemente nascem no mês que o cálculo bate certinho com a festividade urbana.

Mas o curioso é que fevereiro não está classificado como o mês mais fértil das mulheres, onde muitas delas conseguem engravidar. Esse cargo fica para o mês de agosto, onde estão relatados o maior número de gestação iniciada de crianças.

Esse fato foi gerado graças a uma pesquisa do IBGE, que informou que o maior número de crianças nasce em maio, fato que faz colocar agosto como o mês onde as gestações são geradas.

O que o carnaval oferece e isso é um dado verídico, é que, nesse período, o número de venda de preservativos cresce cerca de 30%, o que nos faz crer que as relações sexuais são mais estimuladas e realmente acontecem ou que as festas são repletas de balões feitos com camisinha. A primeira opção fica como mais válida.

Depois do período de carnaval outro dado também importante informa que as mulheres fazem mais testes de gravidez. Esse estudo apontou para um aumento de 15%, mostrando que, por mais que todas as informações sejam passadas, ainda existem pessoas que se descuidam e acabam tendo que realizar testes para saber se engravidou ou não.

Com isso, conclui-se que o carnaval é sim, um período de festas, de comemorações, de liberdade. Mas que precisa ser apreciado com moderação, cuidado.

As mulheres não engravidam mais no carnaval, isso está comprovado. As relações sexuais acontecem até mais, assim como o cuidado também é maior. Para alguns, não todos.

Quantas mulheres engravidam no carnaval?

Por Verdade ou Mito

Compartilhe