Tiradentes: Um herói nacional

  • Categoria: Educação
  • 729 Visualizações

Em todos os anos, desde 1965, o dia 21 de abril é reservado para a celebração do dia de Tiradentes no Brasil. Por ter morrido como um mártir durante a Inconfidência Mineira, Joaquim José da Silva Xavier – mais conhecido como Tiradentes - é declarado um herói nacional.

Nascido na Fazenda do Pombal, em Minas Gerais, na data de 12 de novembro de 1746, em uma família de nove filhos que perderam os pais ainda jovens e acabam por perder todos os seus bens. Por conta desta fatalidade, o jovem Tiradentes passa a ser cuidado por um parente dentista, profissão pela qual se apaixonou e a qual seguiu carreira, sendo reconhecido pelo seu apelido mais famoso. Além desta profissão, Joaquim também trabalhou em uma botica que prestava assistência a alguns pobres da Ponta do Rosário, foi farmacêutico, minerador e exerceu algumas outras atividades.

No ano de 1780, Tiradentes se alistou na tropa das Capitanias de Minas Gerais e, no ano seguinte, a Rainha D. Maria I (conhecida como “a louca”) o nomeou comandante de um setor responsável pelo escoamento de minérios para o porto do Rio de Janeiro, intitulado de Caminho Novo. Com este cargo, ele pode observar a exploração abusiva de Portugal sobre o trabalho humano brasileiro, realizada sobre os recursos naturais de nosso País, além de proibir os locais e trabalhos de engenhos nos arredores de Minas Gerais e a punição no caso de contrabando de ouro e outras pedras preciosas das minas. Portugal também obrigava os habitantes e mineiros a pagarem altas taxas de impostos, gerando revoltas e descontentamento dentre todos.

Tendo esta situação, Tiradentes começou a se preocupar e reivindicar o direitos dos trabalhadores e habitantes, iniciando variados projetos políticos no Rio de Janeiro e em Minas Gerais sobre a independência da Província. A partir daí se iniciaram os processos da Inconfidência Mineira, que teve como objetivo libertar o Brasil Colônia do poder da Coroa Portuguesa, abolindo os seus comandos e tornando-nos um País livre. O movimento foi realizado dentre os anos de 1788 e 1789, envolveu uma grande quantidade de pessoas descontentes com a situação (os mineradores, a elite cultural, militares, proprietários de terra e pertencentes ao clero) e foi permeado por ideais de igualdade e liberdade (provenientes da Revolução Francesa de 1789).

O estopim do início da Inconfidência Mineira se deve à chegada de Luís Antônio Furtado de Mendonça, mais conhecido como Visconde de Barbacena, no governo de Minas Gerais no ano de 1788. O novo governador trouxe consigo um momento chamado “derrama”, que compreendia na cobrança exacerbada de impostos sobre toda a produção aurífera e também sobre todos os habitantes do Estado de Minas Gerais.

Buscando engajar mais adeptos ao movimento, o Alferes Tiradentes viajou até o Rio de Janeiro e procurou contato com habitantes e trabalhadores do local. Um de seus contatos foi o Coronel Joaquim Silvério dos Reis, que devia tributos à Coroa Portuguesa e, com medo do que estava por vir e recebendo o perdão por todas as suas dívidas, acabou por denunciar Joaquim e todo o movimento da Inconfidência Mineira, como também seus adeptos. Em março de 1789, o Governador Visconde de Barbacena interrompeu os processos da “derrama” e realizou a prisão dos 34 membros do movimento. Mesmo tendo se escondido na casa de um amigo na Cidade do Rio de Janeiro, Tiradentes foi preso em 10 de maio do ano da prisão.

Todos os inconfidentes foram presos, inclusive cinco padres. O processo de julgamento dos 34 envolvidos durou até o dia 18 de abril de 1792. Os principais membros e líderes da Inconfidência receberam o banimento do País, alguns receberiam pena de morte, mandatos de prisão e outros ao degredo. Porém Tiradentes foi intitulado como o cabeça de todo o movimento e foi enforcado no dia 21 de abril de 1972, em plena praça pública, a pedido da Rainha D. Maria I. O enforcamento ocorreu na Praça da Lampadosa, no Rio de Janeiro, sendo embalado pelos discursos que exaltavam a rainha, seu corpo foi esquartejado e dispostos em postes no trajeto entre a cidade e Minas Gerais e sua cabeça exibida na Vila Rica.

Após a Independência do Brasil e a Proclamação da República, a imagem de Tiradentes ganhou grande importância para a nação, ganhando monumentos e um dia em homenagem aos seus atos, tidos como heróicos.

Assuntos Similares

Comentários: