A Seita Meninos de Deus (Children of God - COG)

  • Categoria: Você Sabia?
  • 928 Visualizações

Uma seita que ficou conhecida como Meninos de Deus, tradução para Children of God, criada na Califórnia, Estados Unidos, foi acusada de praticar diversos crimes durante quase 20 anos, entre os quais estão abuso sexual contra crianças, prostituição religiosa e sequestros. Esse grupo foi criado no ano de 1968, na região de Huntington Beach. O movimento religioso era liderado pelo ex-pastor David Brandt Berg, e teve como seus primeiros convertidos muitas pessoas saídas do movimento hippie.

A seita nasceu com ideais comunistas, mas acabou se mostrando um grupo com conotações sexuais. Em 1978, o movimento teve seu nome alterado para Família do Amor. Nessa época, foi criado um processo na seita chamado de “pesca de flerte”, no qual as mulheres do grupo eram incentivadas a praticarem sexo com os novos membros, com o intuito de atrair mais seguidores.

A partir daí o sexo se tornou uma prática institucionalizada na seita. Em 1987, o grupo alterou seu nome mais uma vez, passando a ser chamado apenas de “A Família”. Em seguida, começaram a surgir os relatos de sequestros de crianças, pedofilia e abuso sexual.

A seita se espalhou por vários países, conquistando mais de 10 mil membros menores de 18 anos. Neste ponto, o ex-pastor Berg e sua esposa, Karen Zerby, já estavam no comando da religião que eles chamavam de Família Internacional.

Informações divulgadas na década de 80 davam conta de que os principais fundamentos e práticas da seita eram: sexo é amor, Deus ama o sexo, praticar incesto é aceitável, meninas podem ter vida sexual a partir dos 11 anos de idade, entre outras ideias absurdas. O pastor também pregava que Jesus deveria ter voltado à Terra em 1993, mas que isso não teria acontecido porque a seita precisava de mais tempo para se expandir.

Em relação ao estupro, a seita afirmava que era uma forma de conversão. Mais de 3 mil textos foram publicados pelo grupo com seus ensinamentos loucos. Para as mulheres, a lei da seita seria: nunca hesite em transar com um homem do Senhor.


O grupo Família Internacional nos dias de hoje

Atualmente, a Família Internacional existe em mais de 90 países, inclusive no Brasil, e prega uma missão de fé e amor, mas o movimento ainda é visto por muitos como uma seita controversa e repleta de graves acusações ao longo de sua história.

O fundador e profeta do grupo, David Berg, morreu em 1994. Fotos e vídeos que documentavam o sexo entre adultos e crianças na seita foram usados para a realização de diversas denúncias de abuso sexual.

No ano de 1991, várias investigações foram realizadas, e a justiça entendeu que o grupo religioso havia praticado abusos no passado, mas que no decorrer do processo tinha conseguido provar ter se tornado um ambiente seguro para crianças e adolescentes.

A liderança da Família Internacional assumiu publicamente que algumas crianças sofreram abusos sexuais entre os anos de 1978 e 1986, mas que depois a religião proibiu qualquer tipo de contato sexual entre adultos e menores, sob o risco de os membros serem excomungados.

Assuntos Similares

Comentários: